Sismo no Haiti

 

 

O post anterior foi publicado na própria noite do sismo quando a informação ainda era escassa. A localização do epicientro não está  relacionada com a zona de subducção, mas sim com uma falha de desligamento semelhante à famosa falha de Santo André.

Os sismos em zonas de subducção atingem magnitudes elevadas, enquanto os sismos relacionados com as falhas de desligamento apresentam magnitudes menores. Contúdo estes últimos podem apresentam um poder destrutivo superior porque o seu foco é mais perto da superfície.

A investigação realizada na área da sismologia tem permitido conhecer as áreas de maior risco sísmico, estudar o comportamento de certas estruturas simogénicas e promover técnicas de construção de edifícios capazes  de resistir a sismos de elevada magnitude.

O sismo do Haiti não foi surpresa para os geólogos. A imagem do post anterior foi retirada de um Exame de Biologia e Geologia do Ensino Secundário (GAVE), e todo o enquadramento tectónico permite a um aluno do 10º ano compreender que a área das Caraíbas apresenta um elevado risco sísmico.

Prever sísmos ainda não é possível. O ano passado em Itália um geólogo afirmou ter previsto o sismo de Abruzzo – Itália. Não é assim tão simples. E sabendo que o sismo vai ocorrer daqui a um dia, o que podiamos fazer? Pensando no caso do Haiti, talvez o resultado fosse semelhante ao de um sismo. A realidade é que, a previsão atempada está longe de ser uma realidade, deve, pois, investir-se tanto quanto possível em campanhas de educação das populações, de forma a minimizar os efeitos de um sismo. Dou o meu modesto contributo. Na escola, os meus alunos são os primeiros a relatarem-me estes acontecimentos.  Consegui por alunos ligados ao serviço do USGS para sismos!! Todos os dias lá vêm com os “sismos frescos” que ocorreram nesse dia. Este trabalho vem desde o sismo que ocorreu em Portugal dia 17 de Dezembro 2009. Só aceito magnitudes superiores a 5. É uma “brincadeira” da aula, mas a verdade é que eles lá vão relacionando com os limites de placas e hoje um aluno disse-me “professor, não sabia onde era Tonga nem nunca tinha ouvido falar nesse sítio até às suas aulas, mas aquilo lá treme mesmo muito e é uma zona de subducção”. Lá lhe respondi, “tens razão, e os maori que o digam”!

2 respostas a Sismo no Haiti

  1. cefaria diz:

    Brincando e experimentando a net também se pode aprender muito sobre geologia e do mundo em geral… gostei do diálogo com o aluno que descobriu Tonga

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: