Galinhas descendem do T-Rex

Análises revelam que temível dinossauro não é mais do que um galináceo crescido.

Fonte : Revista Science

Outros Monstros (neste caso, Marinhos)

monstros-marinhos.jpg

http://science.nationalgeographic.com/science/photos/permian-period/dinogorgon-skull.html

 

ammonites-ga.jpg

http://www.nationalgeographic.com/seamonsters/photogallery/ammonites.html

 

Dinossauros e os autocarros de dois andares!

24638.jpgSegundo um artigo publicado quarta-feira no Journal of Vertebrate Paleontology, o ‘Carcharodontosaurus iguidensis’ foi um dos maiores dinossauros carnívoros bípedes descobertos até agora. Teria de 13 a 14 metros de comprimento e seria mais alto do que um autocarro de dois andares. O seu crânio mediria cerca de 1,75 metros de comprimento e os seus dentes seriam do tamanho de bananas.

Steve Brusatte, estudante da Universidade de Bristol, explica que a espécie agora identificada é afinal ‘prima’ do já conhecido ‘Carcharodontosaurus saharicus’, cujos primeiros restos foram descobertos em 1920, mas apenas consistiam em dois dentes que foram entretanto perdidos.

Segundo o principal autor do artigo, outros restos deste ‘Carcharodontosaurus saharicus’ foram descobertos no Saara marroquino e descritos nos anos 30 do século passado, mas acabaram por ser destruídos quando a cidade de Munique, na Alemanha, foi bombardeada em 1944. “Desde então, um crânio de Carcharodontosaurus saharicus apareceu no sahara marroquino e foi descrito há uma década. Como podem ver, as provas deste dinossauro são muito raras!”, afirma.

O fóssil agora identificado como uma nova espécie de ‘Carcharodontosaurus’ diferente da do Sahara foi encontrado em 1997 noutra região de África durante uma expedição ao Níger liderada por Paul Sereno, da Universidade de Chicago, co-autor deste trabalho. Os restos mostram numerosas diferenças em relação aos fósseis encontrados em Marrocos, permitindo a Bursatte nomeá-lo como ‘Carcharodontosaurus iguidensis’.

Há 95 milhões de anos

Inclui muitas peças do crânio: partes do focinho, maxilar inferior e caixa cerebral, assim como partes do pescoço. A nova classificação mostra que um número de espécies diferentes de grandes terópodes, dinossauros bípedes e carnívoros, viveram simultaneamente em África há 95 milhões de anos.

Dois outros mega-carnívoros são conhecidos por terem habitado o ecossistema do Sahara ao mesmo tempo: o ‘Spinosaurus’, uma criatura com barbatana dorsal que pode ter crescido mais de 18 metros de comprimento, e o ligeiramente mais pequeno ‘Abelisaurid’, terópode caracterizado por membros traseiros atarracados e extensiva ornamentação nos ossos do crânio.

Ambos podiam chegar até cerca dos nove metros de altura. Brusatte explica que o mundo cretáceo de há 95 milhões de anos atrás foi o tempo de alguns dos maiores níveis atingidos pelo mar e dos climas mais quentes na história da Terra. “Parece que mares de pouca profundidade dividiam Marrocos e o Níger, permitindo a separação evolucionária de espécies nas duas regiões”, realça.

“Isto tem implicações para o mundo de hoje no qual as temperaturas e os níveis do mar estão a aumentar. É precisamente pelo estudo destas espécies de ecossistemas que podemos esperar compreender como o nosso mundo moderno pode mudar”, conclui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: